O meu copo

Tempo de leitura: 3 minutos

E sabe o que eu acho? Nós vivemos em um mundo de costumes. Sim! C-o-s-t-u-m-e-s. As nossas vidas se acostumam, os lugares nos acostumam, as pessoas nos acostumam. Você deixa o seu copo com água todo dia, no mesmo lugar, na pontinha da cabeceira. Algumas vezes ao longo do tempo, ele caiu e a água toda se esparramou pelo chão. Que saco! Ter que sair da sua cama quentinha pra limpar toda aquela água pelo chão. Mas ah, não foram todas as vezes que você se levantou pra limpar, afinal, água evapora, não é mesmo? Só foi esperar o outro dia chegar e pronto: a água não estava mais lá, tudo estava igual de novo. Mas na maioria do tempo, o seu copo não cai, a água não esparrama pelo chão. Você está acostumado com ele ali, já sabe que tem que tomar cuidado pra alcançar o controle da TV, porque já sabe também o quanto é desagradável derrubar tudo outra vez. Assim, você fica mais cuidadoso. E toda noite é assim, você enche o seu copo com água até a borda, trás ele com cuidado até o quarto e o coloca em seu lugarzinho de costume. Dá pra dizer que você se acostumou com o seu copo ali e ele se acostumou com você. Às vezes, você nem toma a água que ele trás e mesmo assim, ele não pode mudar de lugar. Tem dias que a sua sede é maior e você acorda várias vezes durante a noite pra beber a água do seu copo, tem dias que ela até acaba antes de amanhecer o dia. O copo é sempre o mesmo. Aquele, cor-de-rosa, escrito em branco. Se um dia, por ventura, ele estiver sujo e você ficar com preguiça de lava-lo, leva para a cabeceira um substituto. Pode ser um transparente ou algum outro colorido, que até servem para aquela noite, afinal você tem sede durante a madrugada. E esses substitutos te ajudam a não morrer de sede, mas mata-la como o SEU copo cor-de-rosa, escrito em branco, impossível. Há quem diga que isso é uma grande besteira, já que o importante não é o copo e sim a água que está dentro dele, e água é água, sempre igual. Eu discordo. A água de dentro do meu copo tem um gosto tão diferente. E eu não preciso convencer ninguém de que ela tem mesmo um gosto diferente, eu sei que tem.
O meu copo é de plástico. É, eu me sinto mais segura com o plástico. Creio que ele nunca vai quebrar e eu nunca vou ter que ficar sem o meu copo. Se bem que, plástico racha! Com o tempo, ele resseca e pode começar a rachar, pode ir perdendo a cor. É por isso que eu cuido muito bem do meu copo. Não deixo no sol e lavo com cuidado. Um dia, com certeza, eu vou ter que me desfazer dele. Nada dura pra sempre. Nem eu, quanto mais meu copo. Um dia, eu vou ter que me acostumar a não ter o meu copo no cantinho da cabeceira. Vou ter que me acostumar a me DESacostumar. Mas enquanto isso não acontece, vou ser feliz com o meu copo. E quem sabe quando essa hora chegar, eu não encontre outro copo que também traga a água com um gosto diferente? Não vou deixar de sentir falta do meu copo cor-de-rosa escrito em branco, mas vou me acostumar a não vê-lo mais todos os dias no meu lugar. E um copo azul escrito em preto, pode me ajudar com essa nova fase.
Até lá, eu peço cuidado com o meu copo! Por favor.


Warning: count(): Parameter must be an array or an object that implements Countable in /home/calcasquadradas/www/wp-includes/class-wp-comment-query.php on line 405

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *